sábado, 9 de novembro de 2013

Artigo - Sonhos Terapêuticos? Luciano Sampaio



Sonhos Terapêuticos?
O sonho é uma atividade da mente inconsciente. Estudos atuais revelam que sonhar é importante para a saúde física, psíquica e emocional do ser humano. Freud constatou a importância dos sonhos: “Dormimos para sonhar. O sono é o guardião dos sonhos.”Daí, necessita-se sonhar, pois esta é uma atividade terapêutica e libertadora.
Ainda, segundo Freud,o sonho é a realização de um desejo reprimido no inconsciente, e este o torna real para o equilíbrio humano. O ser humano é carente e necessita vivenciar desejos. Quando os reprimimos, o inconsciente os faz acontecer para a saúde psíquica humana. É quando uma pessoa, por exemplo, até por uma opção religiosa, reprime seus desejos sexuais, e, ao dormir, passa a sonhar vivenciando esses desejos. E o mais grave: por vezes, acorda achando que pecou. Pelo contrário, vivenciou uma necessidade e conquistou um equilíbrio psíquico. Neste caso, e em tantos outros, é saudável, libertador e terapêutico viver esse tipo de sonho. A pessoa, em geral, não sonha o que quer. Sonhar é uma ação involuntária e bem administrada pelo inconsciente, porque é ele que sabe que tipo de sonho a pessoa necessita.E se o sonho for de angústia?É um indicativo de que há traumas no inconsciente e um convite, quem sabe, a uma terapia libertadora.
Como psicanalista, ouvi um sonho marcante de uma paciente que veio contar-me. Foi um sonho curativo. Relatou-me: “Admiro muito o seu trabalho de libertação das pessoas. Vim hoje para lhe agradecer por um sonho que tive com você. Eu era uma pessoa muito medrosa. Os medos me paralisavam. Um deles era o de sair de casa sozinha.No sonho eu lhe via na minha casa, sentado e muito alegre. E lhe digo: Dr. Luciano, o senhor na minha casa, que prazer! Foi quando você me respondeu: ‘Sim, eu vim à sua casa para lhe dizer que você está liberta de todos os seus medos’. Ao dizer isso, você desapareceu e acordei feliz. Pois olhe, impressionante, a partir daquele dia todos os meus medos desapareceram completamente. Sinto-me uma nova pessoa: segura, firme e determinada.”
O que aconteceu? Havia nela o desejo de que eu poderia libertá-la dos seus medos. O seu inconsciente dramatizou a afirmação dita por mim, ela, então, acolheu, acreditou e vivenciou a realização de seu desejo: a cura dos medos. Concluindo: o inconsciente é curativo e excelente terapeuta.
Luciano Sampaio – psicanalista e hipnólogo – lucianosampaio53@gmail.com