quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Aniversário de 1 Mês do Portal

O portal teve início suas atividades em 14/10/2013 e, hoje, 30 dias depois, ainda não expliquei quais foram as razões pelas quais resolvi criá-lo. Pois bem, explicarei. A ideia medular era criar um espaço virtual dedicado às questões espirituais, à evolução integral do ser humano e ao conhecimento, sem qualquer vinculação à ideologia, credo ou instituição, uma espécie de Terra Prometida do livre pensador.
Esse espaço deveria ser também um ponto de encontro suave de descanso e reflexão na correria do dia a dia. Deveria ainda conter uma gama de assuntos que pudesse atender às necessidades intelectuais e espirituais de diversas matizes de buscadores, trazendo material ou referências dos principais mestres e pensadores, desde antigas tradições, como o Hermetismo, o Zoroastrimo, o Confucionismo, o Budismo, o Xamanismo; passando pelos ensinamentos de Jesus, o Cristo; correntes de pensamentos, como o Gnoticismo; doutores da Igreja, como Santo Agostinho e São Tomás de Aquino; místicos, como São João da Cruz, Jacob Boheme, Mestre Eckhart, e Paracelso; filósofos clássicos e modernos; doutrinas, como o espiritismo; até chegar a pensadores clássicos, como Plotino, Voltaire, Vitor Hugo e Spinoza; e contemporâneos, como James Allen, Pietro Ubaldi, Farias Brito, André Comte-Sponville e Huberto Rohden, sem esquecer, é claro, o poder das mensagens de poetas como Carlos Drummond de Andrade, Mário Quintana, Fernando Pessoa, Rubem Alves e tantos outros.
Há muito acalentava este projeto, mas ainda não havia me ocorrido o momento certo, até que, certa noite, cansado das atividades mundanas, resolvi procurar na internet algum site que contivesse o que acima enumerei. A busca restou infrutífera. Desta forma, resolvi que criaria algo do gênero. Assim, nasceu o Portal da Busca Espiritual.
A primeira mensagem postada é oriunda do Evangelho de São João (8:32): “E conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará” e propositadamente deu início ao portal, pois é a pedra angular de toda a sua estrutura. É a Verdade, pois, o cerne da busca, e mesmo que não nos seja permitido nesta existência retirar o véu de Isis, pelo menos, possa o portal ajudar a responder perguntas derivativas, tais como: “Quem somos nós?”, “O que fazemos aqui?” e “Para onde vamos?”
Os fundamentos do portal são a liberdade intelectual, a tolerância e a paz. Seus princípios sustentadores são o AGRADECIMENTO à Divindade, o que os místicos chamariam de componente vertical da espiritualidade, a GENTILEZA, o componente horizontal e a PARCERIA.
Embasado neste último fundamento decidi lançar hoje, no aniversário de um mês do portal, o PROJETO 101º ABRAÇO. Em verdade, o título do projeto contempla duas mensagens – a teoria propagadora (do exemplo contagiante) do 101º macaco e o poder do abraço, senão vejamos.
A teoria do 101º macaco refere-se à ideia de que numa ilha, macacos comiam frutas que caiam na areia. Um dia, um macaco comeu uma fruta que caiu dentro d’água e percebeu que tinha um sabor melhor, pois não tinha areia. A partir daí, este macaco passou a lavar as frutas antes de comer. Outros macacos da ilha copiaram o procedimento. Sem que houvesse qualquer contato, macacos de outras ilhas passaram a usar também a mesma técnica. Assim, após um certo número de indivíduos (100 macacos) realizarem uma determinada tarefa, o próximo indivíduo (101º macaco) a tomará como padrão, ocorrendo uma espécie de indução no consciente coletivo.
O aspecto objetivo do exemplo, por si só, não é suficiente, há a necessidade do componente subjetivo do abraço, que une, agrega e purifica, surgindo assim o título – 101º (energia do masculino) ABRAÇO (energia do feminino).
O projeto destina-se, fundamentalmente, a homenagear pessoas e instituições que, por meio do trabalho voluntário, dedicam seu tempo, energia e entusiasmo para os mais necessitados, na esperança de que a divulgação de seus projetos e ideais no portal possa de alguma forma ajudá-los, seja por meio de obtenção de apoio de ordem material ou possa sensibilizar outros a participar dessa corrente de solidariedade. Assim, periodicamente, como tributo ao trabalho por eles desenvolvido e justo reconhecimento, colocarei no portal uma entidade em destaque.
Certamente, o portal teve e tem um grande número de colaboradores. Apesar de sempre se correr o risco de ser injusto e olvidar alguém ao se fazer uma referência elogiosa, não gostaria de deixar passar a oportunidade de fazer uma justa homenagem a Eliseu Machado, Lindolfo Weber, Cláudio Guterres e Luciano Sampaio. Agradeço pelo aprendizado, amizade e apoio.