quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Crônica - Qual é o maior legado que os pais podem deixar para seus filhos? - José Anastácio de Sousa Aguiar



De posse da pergunta que dá título à crônica, dei início a uma pequena enquete junto a familiares e conhecidos. Como resposta, obtive em primeiro lugar com larga margem de vantagem sobre a segunda, a resposta educação. Entretanto, será que assiste mesmo razão à maioria?
Para aqueles que me responderam educação, tinha uma segunda pergunta a fazer. O que você entende por educação? A grande maioria referia-se à educação no sentido estrito, ou seja, o aprendizado para o desempenho de determinada atividade ou profissão. Somente uma pequena parcela destacou que educação referia-se ao pleno desenvolvimento dos conteúdos morais e emocionais do indivíduo.
Ora, nunca tivemos na história da humanidade uma sociedade tão educada (no sentido estrito) e nem por isso temos uma sociedade mais feliz e saudável.
Não lembro de nenhum dos grandes mestres espirituais ou pensadores da história da humanidade, leia-se Jesus, Buda, Gandhi, Confúcio, Sócrates, Platão, Plotino, Spinoza, Freud, dentre outros, ter destacado que a educação (em sentido estrito) deveria ter privilégio em relação ao equilíbrio, à serenidade e ao amor. Se não muito me engano, Jesus, por exemplo, ao adentrar em qualquer domicílio, apregoava: “Que a paz esteja convosco.”
Nesse contexto talvez a saúde mental dos filhos, expresso pelo equilíbrio, discernimento e paz, devesse ser o maior legado dos pais para com seus filhos, pois, que adianta ter ganhado o mundo e ter perdido a si próprio.
José Anastácio de Sousa Aguiar