terça-feira, 8 de maio de 2018

Sri Prem Tata, os medos de cada um; ou Viver ou não viver, eis a questão


Certa ocasião, Tata e seu fiel discípulo foram à praia. Tata, como de costume, levantou cedo e ao raiar do sol dirigiu-se por um belo bosque a uma das praias da região.
A acolhedora e fina areia deram as boas-vindas aos visitantes e Tata calmamente entrou na água e gentilmente deliciava-se e brincava com a irmã água.
O discípulo de Tata tentou acompanhar o mestre, mas assim que pisou na fria água da incipiente manhã, recuou. Após alguns minutos, vendo a alegria e a jovialidade do mestre na água, indagou:
_ Mestre, como é possível sentir-se tão confortável em uma água tão fria. Não entrarei no mar, esperarei a água esquentar e estar nas condições ideias.
Tata continuou a regozijar-se e após alguns segundos assim se expressou:
_ A água representa a vida, somente aquele que enfrenta os seus desafios terá efetivamente vivido. Só há uma maneira de aprender a viver, vivendo. Esperar as condições ideais para começar a viver é condenar-se a desperdiçar seus dons e potenciais. A frieza da água representa os desafios a serem enfrentados (medos, culpas, sombra, etc), por mais que possa haver sofrimento ao se encarar a vida de frente, eles são o passaporte para a paz, a plenitude e a efetiva realização do seu potencial nessa existência.